Fone: (16) 3942-8131 
Rua Ângelo Magro, 98 – 14176-130 – Distrito Industrial / CINEP II – Sertãozinho/SP 
 
Home | Empresa | Produtos | ServiÇos | Contatos 
 
 
Painéis Elétricos de Baixa Tensão


CFM Engenharia possui uma vasta gama de opções de painéis elétricos de baixa tensão para as mais diferentes aplicações industriais.

  • CCM – Centro de Controle de Motores
  • QGBT – Quadro Geral de Baixa Tensão
  • QDE – Quadro de Distribuição de Energia
  • PFC – Painel de Força e Controle
  • PCFP – Painel de Controle do Fator de Potência
  • PCA – Painel de Controle e Automação 

1. CCM – Centro de Controle de Motores

Os painéis tipo CCM são equipamentos projetados e construídos para acionamento, proteção e controle de motores elétricos. Geralmente construídos em chapas de aço carbono com pintura eletrostática a pó, esses conjuntos podem também ser fabricados em chapas de aço inox para atendimento às áreas de processo com restrições sanitárias. Mecanicamente, esses painéis podem ser projetados em diversos arranjos construtivos e formas de separação interna de componentes (1 ; 2a e 2b ; 3a e 3b ; 4a e 4b) com diferentes graus de proteção (IP00, IP2X, IP3X, IP4X, IP5X). Os conjuntos poderão possuir ainda partes fixas, removíveis, extraíveis ou um arranjo conjugado em função do porte dos componentes a serem instalados nos diversos módulos do conjunto. Alguns dos componentes internos poderão ser do tipo extraíveis também, com acionamento interno ou externo, travamento e bloqueio e outros dispositivos acessórios para comando a distância, controle, segurança e manutenção.
Usualmente, esses conjuntos são projetados para suportarem correntes de curto-circuito (Icc) de 25, 35, 50 e 65kA, sendo outras aplicações motivo de estudos a parte. Atualmente, a indústria tem demandado aplicações, nos mais diversos arranjos mecânicos possíveis, com componentes eletrônicos (relês, soft-starters e inversores de frequência) que possuem protocolos de comunicação incorporados tais como : Profibus DP, DeviceNet, Ethenert IP e outros. Esses componentes permitem uma integração mais abrangente com os sistemas de automação de processos, eliminando instalações onerosas de cabos elétricos de comando e disponibilizando diversas grandezas elétricas via rede de comunicação tais como tensão, corrente, fator de potência e outros, além de variáveis com dados históricos de diagnóstico para manutenção preventiva.

  • Modular Convencional 
  • Gavetas Fixas 
  • Gavetas Extraíveis 

 

2. QGBT – Quadro Geral de Baixa Tensão

Os painéis tipo QGBT são equipamentos projetos e construídos para alimentação e proteção de painéis elétricos de distribuição, CCM’s e outros painéis de força presentes nos sistemas elétricos industriais.

São construídos em chapas de aço carbono com pintura eletrostática a pó sendo geralmente instalados nas subestações ou salas elétricas. Geralmente são construídos de 2 formas distintas : modular convencional ou compartimentado.

Sendo aplicados em sistemas de distribuição de energia, os projetos mais comuns atendem correntes de curto-circuito (Icc) de 35, 50 ou 65kA. Em projetos com necessidade de correção de fator potência, os bancos de capacitores com controle automático de reativos são incorporados a estes conjuntos, formando assim um único arranjo de distribuição.

  • Modular Convencional 
  • Compartimentado 

 

3. QDE – Quadro de Distribuição de Energia

Os quadros de distribuição de energia possuem as mais variadas aplicações possíveis tais como : circuitos de iluminação, circuitos de tomadas de uso geral, circuitos de tomadas de solda, etc. Podem ser montados também com arranjos conjugados onde as tomadas de uso geral e de solda são instaladas nas laterais dos mesmos.

  • Quadro de Iluminação 
  • Quadro de Tomadas 
  • Quadro de Tomadas de Solda

 

4. PFC – Painel de Força e Controle

Os painéis de força e controle são equipamentos construídos com dupla função : acionamento elétrico e controle. Geralmente, esses painéis são projetados para operarem de forma dedicada a um determinado equipamento de processo, sendo acionamento e controles específicos para aquele conjunto de cargas elétricas e devices (sensores, válvulas, transmissores) de processo. São alimentados eletricamente a partir de QGBT’s e disponibilizam interfaces com os sistemas de automação quando possuírem PLC’s (controladores lógicos programáveis incorporados).

  • Centrífugas de Açucar 
  • Pontes Rolantes e Pórticos 

 

5. PCFP – Painel de Controle do Fator de Potência

Os painéis para controle do fator de potência são aplicados nas mais diversas situações, sejam processos industriais ou comerciais de grande porte, os quais geralmente são atendidos pelas Concessionárias de energia diretamente em média ou alta tensão. Para os consumidores atendidos dessa forma, as Concessionárias definem um valor mínimo de fator de potência, sendo 0,92 o mais comum entre as empresas nacionais.

O fator de potência é uma relação entre potência ativa e potência reativa. Ele indica a eficiência com a qual a energia está sendo usada. Um alto fator de potência indica uma eficiência alta e inversamente um fator de potência baixo indica baixa eficiência. Um baixo fator de potência indica que a energia entregue não está sendo bem aproveitada. As instalações elétricas em sua maioria possuem cargas indutivas. A principal característica das cargas indutivas é que elas necessitam de um campo eletromagnético para operar. Por este motivo, elas consomem dois tipos de potência elétrica: Potência ativa (kW) para realizar o trabalho de gerar calor, luz, movimento, etc e Potência reativa (kVAr) para manter o campo eletromagnético, sendo que esta não produz trabalho útil, mas circula entre o gerador e a carga, exigindo do gerador e do sistema de distribuição de energia elétrica uma corrente adicional. A potência ativa e a potência reativa, juntas, formam a potência aparente (kVA). Quando a potência aparente é maior que a potência ativa, a concessionária precisa fornecer, além da corrente útil (ativa), uma corrente reativa.

Para resolver esse problema, são instalados os banco de capacitores, os quais efetuam a compensação da potência reativa indutivos através da inserção no sistema elétrico de potência reativa capacitiva. Esse conjunto de capacitores são controlados de forma automática através de um equipamento eletrônico de controle dedicado, através dos parâmetros de tensão e corrente elétrica, inserindo e retirando capacitores do sistema de acordo com a flutuação dos reativos indutivos, além de proporcionar também um rodízio automáticos dos capacitores visando prevalecer o desgaste uniforme dos mesmos e seus componentes de acionamento (contatores).

  • Automático

 

6. PCA – Painel de Controle e Automação

Os painéis de controle e automação são projetados para abrigar os diferentes conjuntos de componentes eletrônicos dedicados ao controle e automação de processos industriais tais como : fontes de alimentação, CPU (do PLC), cartões de redes de comunicação, cartões de sinais de entrada e saída digitais, cartões de entrada e saída analógicos, switches, racks, conectores, etc. Geralmente são construídos em módulos unitários, com sistema de ventilação forçada e instalados em salas refrigeradas e isentas de pó ou outros sólidos.

  • PLC
  • Remota
  • IHM
  • JB
 
  CFM Engenharia Produtos ServiÇos  
   Qualidade
   Responsabilidade Social
   Segurança, Saúde Ocupacional e Meio Ambiente
   Painéis Elétricos de Baixa Tensão
   Painéis Elétricos de Média Tensão
   Projetos Elétricos
   Projetos de Automação
   Montagem Elétrica e Instrumentação
   Assistência Técnica
   Locações
CFM Engenharia Elétrica e Instrumentação Ltda.
Fone: (16) 3942-8131
Rua Ângelo Magro, 98 – 14176-130 – Distrito Industrial / CINEP II – Sertãozinho/SP
Visite nossas redes sociais.
 

Todos os direitos reservados a CFM Engenharia 2013 ®